Diário nos Bairros realiza 2.668 atendimentos

O primeiro evento do Diário do Grande ABC nos Bairros neste ano, realizado na EE Cassiano Ricardo, na Vila Figueiredo, em Rio Grande da Serra, foi sucesso de público. Durante todo o sábado foram realizados 2.668 atendimentos.

Dentre os destaques deste ano estavam o acesso a serviços como plantão de dúvidas do Procon, cadastro no Bolsa Família e em demais programas sociais, negociação de dívidas com a Prefeitura, registro de currículos, entre outros. A estudante de Pedagogia Gabriela Gujarro, 18 anos, moradora da Vila Niwa, aproveitou para tirar a segunda via da carteira profissional. “Comecei a procurar emprego assim que comecei a faculdade, o que não é possível sem carteira”, relatou. 

No total foram oito pessoas que saíram portando os seus documentos.Além disso, houve 22 cadastros no Bolsa Família, 35 atendimentos ao consumidor e 18 acordos relacionados a dívida de IPTU(Imposto Predial e Territorial Urbano).

Conforme a coordenadora do Procon da cidade, Maria Ivone Lopes Rodrigues, a maioria dos atendimentos da população se refere ao endividamento. “Hoje, posso dizer que 37% são de negociação com bancos que intermediamos. Atendemos de 250 a 300 pessoas por dia”, explica.

A vice-prefeita Marilza de Oliveira compareceu ao evento e elogiou a parceria com o Diário. “Trata-se de iniciativa muito boa a de se juntar com o poder público para trazer todas essas atividades à população. Também é interessante para que os pais conheçam a escola, já que muitos costumam vir somente na hora de fazer a rematrícula, e saibam que o espaço pode ser utilizado (de outras maneiras).”

Os secretários municipais de Finanças, Ricardo Abilio, e de Cidadania e Ações Sociais, Israel Mendonça da Cunha,também prestigiaram o evento. “Comas equipes da administração aqui, temos serviços centralizados. No dia a dia, a população acaba não indo atrás se tem alguma dúvida em relação ao Procon, por exemplo. Aqui, conseguimos ver estas demandas”, disse Abilio. 

“É uma opção de lazer para todas as pessoas, até porque falta este tipo de coisa, principalmente para as famílias de baixa renda”, pontuou Gracia Batista Bizio, diretora da escola que sediou o evento e mantém 680 alunos.

As oficinas de artesanato, que ensinaram a fazer customização em caixas de madeira e bonecas com garrafas, foi a escolha da dona de casa Letícia Lima da Silva, 35 anos, moradora do Santa Tereza. “Sempre tive vontade de aprender, até mesmo para fazer em casa, mas nunca tive oportunidade.  Aproveitei e também trouxe meus filhos.”

As aulas estavam no mesmo espaço que o cabide solidário, iniciativa onde era possível doar peça de roupa – quem estivesse precisando podia levá-la. Isso fez a diferença para a faxineira Márcia Isabel da Silva, 43, mãe de quatro filhos. “Medi a pressão, peguei algumas peças de roupa e meus filhos, que estudam aqui, ainda cortaram o cabelo. Aproveitamos para economizar.”

O Colégio Renil foi responsável por atendimentos como aferição de pressão e teste de glicemia, os quais resultaram em 174 atendimentos. Além disso,houve orientação odontológica a 78 pessoas. Uma médica da rede municipal ainda ficou disponível para tirar dúvidas. O Diário nos Bairros é patrocinado pela Ecovias e pela Consladel 

 





É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Diário Online Copyright Diário do Grande ABC. Todos os direitos reservados - 2017